top of page

Sala de Imprensa

Startup de tecnologia inédita gera recomendações de manejo com foco na agricultura preditiva

Prediza, empresa recém incorporada pelo Grupo Piccin, conta com inteligência artificial interligada a sensores de solo e estação meteorológica que monitoram e orientam sobre o microclima, ajudando na otimização da aplicação de defensivos, na redução do impacto ambiental e no aumento da rentabilidade


O manejo tradicional adotado em muitas propriedades rurais segue um rigoroso cronograma de aplicações de fungicidas e conta com uma grande equipe para monitoramento periódico de pragas em suas lavouras. Além disso, esse sistema requer muita mão de obra, tempo e recursos, estando sujeito a erros e tomadas de decisões inadequadas no processo de gestão, o que eleva os custos com insumos e consequentemente da produção, comprometendo a lucratividade final.


Para mudar essa realidade a Prediza, uma startup que já foi incubada e recentemente incorporada na área de Inovação pelo Grupo Piccin, de São Carlos/SP, oferece aos produtores por meio de análise preditiva e visão computacional, informações em tempo real para previsibilidade mais precisa de riscos ou ameaças na agricultura, na geração de energia e cuidados ao meio ambiente. A solução da empresa eleva a segurança no manejo, diminui os custos e juntamente a isso aumenta a produtividade das lavouras.


Na prática, a ferramenta da Prediza, que nasceu no Rio Grande do Sul, é formada com IA&IoT (inteligência artificial associada à internet das coisas) para mapear e prever de forma mais eficiente cenários que impactam os ambientes de produção agrícola. A ferramenta compila e organiza todas as informações, mapeia e faz recomendações de maneira mais objetiva e assertiva.


A tecnologia conta também com sensores de solo conectados a uma estação meteorológica que é instalada na propriedade rural. Seu objetivo é gerar dados de microclima, ou seja, informações específicas daquele ambiente de produção, e transformá-los em recomendações ao produtor ou operador.


Dados como estes detalhados são fundamentais, afinal, chuvas mal distribuídas, evapotranspiração e estiagem são ameaças sempre crescentes, devido às mudanças climáticas e particularidades específicas de cada região produtora. “A predição de eventos climáticos, como por exemplo, de geadas, faz toda a diferença, pois possibilita que os produtores rurais se preparem e consigam evitar possíveis danos nas lavouras”, diz Marco Gobesso, engenheiro agrônomo e head de marketing do Grupo Piccin.


Com as informações climáticas geradas, a Prediza ajuda ainda os agricultores na operação de irrigação e gestão do uso eficiente da água. Ou seja, otimiza e auxilia no manejo das áreas irrigadas, informando a quantidade necessária do recurso que deve ser aplicada em cada talhão diariamente.


Controle de pragas e doenças


Além de riscos climáticos, a ferramenta é muito eficiente para a análise preditiva de doenças e pragas no ambiente de cultivo, que são as maiores ameaças à segurança alimentar no mundo. O monitoramento é realizado com base na suscetibilidade de cada cultivar em cada estádio fenológico. Assim, é possível identificar a ocorrência de doenças como, por exemplo, o míldio e a Glomerella cingulata na videira, o oídio e a ferrugem asiática na soja e antracnose na mangueira, entre várias outras.


Por ser um método de antecipação, é possível fazer tratamentos preventivos reais, evitando o problema antes de ocorrer. Assim é reduzida a quantidade de aplicações e entradas no campo, bem como gastos a mais causados pela aplicação excessiva de produtos de tratamentos de calendário, o que leva a um manejo mais seguro e sustentável, com diminuição de custos e aumento de produtividade.


Segundo estudos feitos sobre a eficiência do sistema da Prediza, com a instalação dos sensores na fazenda e correto uso do aplicativo para monitorar as condições de desenvolvimento de doenças e pragas, é possível obter redução de 35% nos custos com insumos e operações de aplicação. Além disso, consegue-se otimizar o controle de pragas, tornando as aplicações de inseticidas mais eficientes e assertivas com aumento na rentabilidade e menor impacto ambiental.


A solução já está em operação com excelentes resultados em regiões frutíferas do Sul do País, a estratégia da empresa agora é ampliar essa ferramenta para outras culturas e a outras regiões produtivas do Brasil. “A tecnologia está disponível para grãos como soja e milho e estamos trabalhando no aperfeiçoamento das informações para café. Posteriormente, buscaremos acessar o mercado externo, inclusive estamos desenvolvendo trabalhos para uma possível entrada em outros países da América do Sul ainda este ano”, finaliza Gobesso.


Grupo Piccin – Grupo criado em 2022 a partir da Piccin Tecnologia Agrícola, que atuava desde 1964 com implementos para o preparo do solo, com sede em São Carlos-SP. Composto pela Piccin Equipamentos, Piccin Componentes e Piccin Inovação, tem o foco em solucionar os problemas dos produtores rurais e levar tecnologias ao campo.






Comments


Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page