Blog

Crédito disponível no exterior pode beneficiar produtores e agroindústrias brasileiras

Com assessoria personalizada, boutique financeira é a mais nova alternativa para ajudar e orientar na captação de créditos internacionais para a compra de máquinas, equipamentos ou ampliação de estrutura com juros mais baixos evitando descapitalização ou entrega de patrimônio como garantia

O agronegócio atualmente é o setor mais pujante da economia brasileira. Se hoje o segmento é um dos únicos a crescer em plena pandemia segurando as pontas do PIB nacional, é resultado de investimentos realizados nos últimos anos. Ainda há muito o que evoluir e o País que nos próximos anos tem tudo para se destacar como maior produtor de alimento do mundo, precisa continuar investindo na evolução, tanto nas fazendas quanto nas agroindústrias.

Entretanto o crédito ainda é um dos fatores que limita esse crescimento. A falta de financiamentos, juros elevados e a dificuldade em consegui custeio principalmente por pequenos e médios produtores e agroindústria, somado a falta de informação, é um problema recorrente que pode pôr muitos negócios até em risco.

Para ajudar os homens e mulheres no campo nessa árdua tarefa, a startup familiar Pinheiro Machado, surge com o objetivo de prestar o serviço de assessoria financeira a produtores rurais e agroindústrias de uma forma extremamente personalizada e de maneira descomplicada. A boutique financeira na prática auxilia o agronegócio brasileiro a conseguir investimentos e formar parcerias internacionais, sem que a empresa ou fazenda precise se descapitalizar ou entregar todo o seu patrimônio em garantia. A atuação da assessoria é principalmente, no âmbito estratégico, desenvolvendo soluções específicas para cada cliente.

De acordo com a economista, doutora em agronegócio e sócia-fundadora da empresa, Claudine Pinheiro Machado, a ideia de criar a startup surgiu a partir uma crescente demanda por serviços de assessoria financeira que estavam recebendo dos clientes do escritório de advocacia da família. “Com o início da pandemia, e a queda vertiginosa dos juros nos Estado Unidos e na Europa, muitos clientes nos procuraram para intermediar investimentos em setores promissores da economia brasileira. Como o agronegócio é a nossa especialidade, além de ser o real vetor de desenvolvimento do Brasil, foi muito natural para nós colocarmos em prática uma startup financeira no segmento, que é, na realidade, um spin off de nosso escritório de advocacia”, destaca.

Serviços oferecidos

Uma boutique financeira é uma empresa que presta assessoria financeira a clientes seletos de uma forma extremamente personalizada. Este perfil de empresa atua como as casas bancárias atuavam antigamente: com base na confiança e no relacionamento com o cliente. A diferença entre um banco de investimentos e uma assessoria financeira é que esta segunda não trabalha com recursos próprios, e sim como intermediários entre os investidores e os empresários. “Nós fazemos o que os bancos não fazem mais, que é analisar com mais atenção a situação financeira e estratégica geral do cliente, propondo soluções individualizadas para todas as suas necessidades. É um modelo de negócios baseado no relacionamento de longo prazo entre as partes”, destaca a economista.

Ainda segundo ela, a boutique financeira busca a melhor solução para as necessidades do cliente, tendo em vista a sua situação particular. Por exemplo, no caso de uma companhia rural familiar que precise financiar a expansão de uma planta de processamento. Se ela vai ao banco, as linhas de crédito estão prontas e fechadas e a análise é muito lenta.

Mas, se ela procurar uma consultoria financeira como a Pinheiro Machado, será analisado primeiro a situação da família, ou seja, em que momento do ciclo do negócio eles se encontram, se é uma situação de transição de gerações ou se os donos estão se afastando do negócio por outros motivos. A partir dessa compreensão mais detalhada, entra a expertise da startup. “Vamos avaliar se é o caso de construir uma planta de processamento do zero ou se o melhor é adquirir uma já em funcionamento. Se é melhor financiar o negócio ou construir uma parceria, etc. A boutique financeira acompanha o cliente com um nível de proximidade e atenção que, hoje em dia, não é mais viável financeiramente para os bancos”, cita Claudine.

Vantagens exclusivas

Umas das grandes vantagens da boutique financeira é que seus serviços podem atender a todas as atividades de cunho estratégico dentro do agronegócio. Ou seja, para fusões e aquisições, financiamento de projetos e safras, compras de maquinário estratégico, equipamentos, entre muitos outros.

Como o agronegócio brasileiro está passando por uma grande transição, talvez seja a maior revolução do setor desde a política de valorização do café, o modelo de financiamento atual muito dependente do crédito subsidiado oficial, está ficando ultrapassado. É preciso que os produtores e agroempresários busquem novas alternativas, como os mecanismos de financiamento de mercado, via bolsa de valores, por exemplo.

Segundo Claudine, o mercado já vem trabalhando com o fim desse modelo, que deve se acelerar com os reflexos das medidas do governo para enfrentar a pandemia já no início do ano que vem. O novo modelo, então, baseado na revolução da Nova Lei do Agro, abre possibilidades enormes de financiamento de mercado aos produtores/empresários brasileiros, que muitas vezes eles nem sabiam que existiam.

Nesse contexto que entra o investimento estrangeiro. Com as taxas de juros em níveis negativos, nos EUA e na Europa, os investidores internacionais estão com muito apetite para aportar recursos em setores básicos, como o agronegócio e também em infraestrutura, especialmente energia. A vantagem para o produtor/empresário brasileiro é que ele pode ter acesso a esses recursos de maneira muito mais rápida do que via o crédito do governo.

Por exemplo, a decisão de um fundo de investir em um produtor brasileiro, normalmente, leva em torno de 10 a 15 dias. Em segundo lugar, o tomador tem espaço para negociar como prazos e taxas. O tomador tem sempre a possibilidade de negociar um mix de “debt” e “equity”, ou de dívida e participação, que pode ser muito vantajoso em termos de compartilhar os riscos do negócio com o investidor estrangeiro.

Além disso, a Nova Lei do Agro permite a emissão de títulos em dólar em bolsas estrangeiras, o que diminui em muito os custos de transação de investimentos de fora do País. Tornando-os assim mais acessíveis a pequenos e médios produtores.

Outra alternativa interessante, que também pode ser alavancada com capital estrangeiro, é a possibilidade de se montar operações pulverizadas, isto é, operações em que se reúnem vários pequenos produtores que, em conjunto, conseguem realizar uma emissão de títulos ao mercado, trazendo crédito para quem hoje não tem. “As possibilidades são imensas e podem, de fato, liberar uma quantidade inimaginável de valor para o agronegócio brasileiro. É algo extremamente seguro tanto e descomplicado para todas as partes interessadas”, finaliza a economista.

Sobre - Pinheiro Machado, é uma startup familiar que surgiu em 2020 com o objetivo de prestar o serviço de assessoria financeira a produtores rurais e agroindústrias. Criada por dois profissionais com mais de 20 anos de experiência em economia e atuação no mercado internacional. A boutique financeira auxilia o agronegócio a conseguir investimentos e formar parcerias internacionais. A atuação é principalmente, no âmbito estratégico, desenvolvendo soluções específicas para cada cliente nos ramos do agronegócio e projetos sustentáveis (green finance), englobando commodities, energia e infraestrutura.





Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon

(11) 9.8933-4915 (Vivo)

(19) 9.8320-0286 (Vivo)

Todos os Direitos Reservados - Ruralpress © 2018