top of page

Sala de Imprensa

Conheça seis dicas infalíveis para ter sucesso na criação de tilápias

Especialista da Superbac elenca quais são as principais orientações para produzir com segurança e alavancar a produtividade


Dados recentes da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR) apontam um crescimento na produção nacional de peixes em cultivo. O salto foi de 2,3% em relação a 2021, chegando a 860,4 mil toneladas. Destas, a tilápia segue como líder, com quase 64% do valor total do pescado. Ou seja, 550 mil toneladas, o que deixa o Brasil na vanguarda de criação da espécie. Já quando falamos em volume estadual, o Paraná está à frente, com 187,8 mil toneladas e crescimento de 3,2%.


Tanto protagonismo brasileiro exige também cuidados e investimento na atividade, isso por parte do produtor e também do setor como um todo. Para auxiliar neste momento, a especialista da Superbac, pioneira no mercado brasileiro de soluções em biotecnologia, a bióloga, engenheira ambiental e gerente de novos negócios na empresa, Monique Zorzim, elenca quais as seis principais dicas para obter sucesso na criação de tilápias. Confira quais são:


1 – Alimentação balanceada


Diferentemente de outras espécies, nas quais as fases de criação são divididas em períodos, na tilapicultura o que é levado em conta é o peso do animal. Ou seja, quanto mais rápido e com qualidade for a dieta, elas alcançam o peso ideal para venda. Tendo isso em vista, o controle e a biometria nos tanques devem ser realizados semanalmente e são de suma importância para ajustar a alimentação conforme os índices. A Superbac criou uma solução de adubação chamada Organpesc que fornece nutrientes para que o fitoplâncton se desenvolva de forma mais eficiente e mais rápida, servindo de alimento natural aos peixes e auxiliando na melhora de índices como taxa de conversão alimentar e ganho de peso.


“Este é um bioestimulador, de aplicação em viveiros de peixes e camarões para solubilização de nutrientes (N, P e K) e disponibilização para a proliferação de fitoplanctons (microalgas), as quais servem como suplemento alimentar”, explica Monique.


2 – Qualidade da água


É preciso estar atento à qualidade da água, bem como ao nível de oxigênio. Além disso, o PH precisa ser neutro, cerca de sete, a fim de não elevar o teor de amônia, que pode ser fatal. O criador deve manter a temperatura da água conforme estabelecido para cada fase produtiva. Outra dica é monitorar a salinidade e transparência da água, que deve alcançar de 25 a 35 centímetros de profundidade. O Bioboost Pro, da Superbac, auxilia de forma muito eficaz nesse controle. Este é um bioestumulador líquido para degradação de matéria orgânica nos tanques de peixes.

“A solução melhora a qualidade da água, possibilitando o aumento de densidade populacional do viveiro. Além de consumir o lodo orgânico no fundo dos viveiros, gerando redução de custo com limpeza mecânica e também com água”, esclarece a especialista. Outros benefícios também são gerados pelo Bioboost Pro, como redução no tempo de cultivo, melhora na taxa de conversão alimentar e auxílio no controle do ciclo do nitrogênio.

3 – Aeração

Invista em um bom sistema de aeração, ele garantirá oxigênio disponível para os peixes durante o cultivo, sendo ideal que o produtor acompanhe o oxigênio dos tanques várias vezes ao dia para saber o melhor momento de ligá-los. Um tanque bem oxigenado garantirá melhores índices produtivos, menor acumulo de detritos e proliferação de doenças.


4 – Capacidade e espaço


É importante respeitar a quantidade de peixes por metro cúbico de água, para que não haja esgotamento do oxigênio mais rápido que a “reposição” dele. Vale ressaltar que a superlotação também pode provocar estresse nos peixes, prejudicando, também, o sistema imunológico deles e claro, comprometendo a criação. O produto Bioboost Pro consegue degradar o excesso de matéria orgânica, controlando os compostos nitrogenados e melhorando a qualidade da água. Desta forma, você poderá ter uma densidade populacional maior com toda segurança para o seu negócio.


5 – Ração de qualidade


A qualidade da ração utilizada para alimentar as tilápias também é peça fundamental no sucesso do cultivo. A do tipo extrusada é a mais indicada, já que é produzida sob alta temperatura, pressão e umidade, permitindo o maior aproveitamento dos nutrientes pelos animais. Outra orientação é manter o alimento na superfície da água, evitando desperdícios que elevam o custo da produção e ainda geram acúmulo de resíduos no tanque. Uma ração de qualidade também deve conter padrões de fabricação, ser palatável, ingredientes de qualidade, balanço nutricional correto e tamanho correto indicado para cada fase do cultivo.


6 – Custos


Preocupe-se com custos, pois seu negócio depende disso. Utilizando produtos corretos, você poderá reduzir custos com trocas de águas, consumo de energia, desperdício de ração e ainda, reduzir os custos com limpeza manual do lodo de fundo. A solução da Superbac, Bioboost Pro, atua para reduzir de forma drástica os custos na criação de tilápias.


Sobre a Superbac


Fundada em 1995, a Superbac é pioneira no mercado brasileiro de soluções em biotecnologia e detentora da mais moderna biofábrica da América Latina, onde atuam mais de 70 pesquisadores. Líder em bioinovação e referência na substituição de processos produtivos, ela é provedora de soluções sustentáveis e economicamente viáveis, formulando blends específicos de microrganismos e potencializando seus efeitos para solucionar demandas nos mais diferentes segmentos, como: agricultura, saneamento, óleo & gás, bens de consumo, farmacêutico, cosméticos e alimentação humana e animal.




Comments


Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page