top of page

Sala de Imprensa

Como a Inteligência Artificial pode ser aliada no aumento da eficiência nas empresas

Por Camilo Ramos*


Nos últimos anos, temos vivido uma verdadeira revolução no mundo da tecnologia, principalmente com o surgimento da Inteligência Artificial (IA) que, inclusive, não é algo novo, existe há mais de 40 anos. O nome era machine learning, onde as máquinas eram “ensinadas” através de algoritmos a repetirem um padrão, ou seja, tudo começou com a programação de softwares.


Tecnicamente, a diferença é que a IA atua através de sistemas neurais que processam dados e estes se transformam em novos dados, e isso é um pouco mais complexo. Hoje, é possível criar imagens, textos e até mesmo vídeos a partir de algoritmos que utilizam técnicas avançadas de machine learning e processamento de linguagem natural.


Além disso, a machine learning não era algo acessível ao público em geral como a IA tem se tornado hoje com o lançamento de várias ferramentas, até mesmo de forma gratuita. O maior exemplo atual dessa acessibilidade é o ChatGPT, um protótipo de um chatbot com inteligência artificial especializado em diálogo, desenvolvido pela OpenAI, um laboratório de pesquisa de inteligência artificial estadunidense sem fins lucrativos.


Para se ter uma ideia das facilidades que temos acesso em 2023, é possível para alguém que nunca programou fazer isso através do ChatGPT. O caminho tradicional seria pesquisar no Google, assistir a vários tutoriais, porém, hoje, basta entrar na ferramenta, fornecer duas linhas de comando e ela devolve o código fonte e o passo a passo do que deve ser feito para colocar os dados no Excel.


Há vários outros exemplos para diferentes áreas, como no Marketing, na Análise de Dados e outras. É importante lembrar que o Chat GPT tem uma base de dados fixa, não faz busca online e não deve ser confundida com o Google, ou seja, ser utilizado com o intuito de fazer pesquisa.


E nas empresas?


Quando falamos de Inteligência Artificial, estamos falando de uma tecnologia que pode transformar a maneira como nos comunicamos e nos relacionamos com o mundo ao nosso redor. O que está chegando agora tem seu lado bom, de fato, mas sou um pouco crítico quando é voltada para o atendimento. Isso porque não acho um bom negócio quando um robô de IA atende um cliente.


Para as empresas, a IA pode ser uma ferramenta poderosa para aumentar a produtividade, melhorar a experiência do cliente e dos colaboradores, além de otimizar processos e tomadas de decisão. Muitas pessoas se perguntam se a IA vai eliminar algumas profissões, mas a verdade é que algumas serão extintas, enquanto outras serão criadas. Acredito que, como consumidores, não queremos nos relacionar apenas com máquinas, mas a IA pode ser uma aliada fortíssima para elevar a experiência.

No Grupo Piccin temos discutido bastante sobre como a IA pode ser uma aliada para aumentar a produtividade, especialmente no agronegócio. Hoje, já temos em nosso departamento de Pesquisa & Desenvolvimento projetos voltados a sensores que no futuro serão acoplados às máquinas, coletando dados e tomando decisões sobre o manejo da lavoura.


Além disso, temos um programa de aceleração de startups que tenham condições de trazer esse tipo de tecnologia para dentro do campo e já lançamos duas neste início de ano. Também temos o desafio de como incorporar tudo isso dentro dos nossos processos internos para que possamos nos tornar cada vez mais eficientes. É um caminho sem volta e agora a questão não é “se vamos”, mas “como” e “quando” conseguiremos adotar.


Dificuldades


A IA tem o potencial de trazer muitos benefícios para o agronegócio, tornando-o mais eficiente, produtivo e sustentável. Mas há muitas empresas com dificuldade para entender o que é, do mesmo modo que conhecemos empresas que estão com o P&D avançado nesse sentido.


Recentemente, a Microsoft anunciou que vai incorporar toda a inteligência do ChatGPT ao Windows. Vejo que esse lançamento está para o mundo business hoje, assim como o lançamento do Windows anos atrás. A partir dessa atualização, por exemplo, apenas com um comando de tópicos principais de direcionamento de slides, o computador vai criar uma apresentação.


As mudanças são constantes, aliadas à velocidade de lançamento de tecnologias, e vai chegar um momento que essa velocidade vai ser cobrada na estratégia das empresas. A estratégia que durava anos terá que acontecer diariamente. É um caminho sem volta, que vai exigir agilidade nas decisões, principalmente no agronegócio.

Meu recado é: não lute contra a revolução da IA, utilize-a a seu favor e colha os benefícios que essa tecnologia pode trazer para o seu negócio.


*Administrador de Empresas, Ciências da Computação e CEO do Grupo Piccin



Comments


Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page