top of page

Sala de Imprensa

Capina elétrica gera 21% de economia na limpeza de mato em rodovias

Tecnologia limpa e brasileira se torna uma alternativa às roçadas manuais e a aplicação de herbicidas, segundo estudo comparativo apresentado à UEPG


As rodovias por todo o Brasil demandam manutenção periódica, principalmente nos períodos de chuva devido ao rápido crescimento de vegetação, que pode invadir a faixa de rolamento e obstruir a sinalização de trânsito. Caso não seja realizada, a segurança de todos que transitam pela via fica comprometida, podendo acarretar até acidentes. Em sua maioria, para a limpeza desse mato indesejado é utilizado o serviço de roçada manual, mas que, contudo, é um método caro e deve ser feito com maior frequência.


Outras vezes se utiliza produtos químicos, que acabam sendo nocivos ao meio ambiente e a própria população. Mas, já existem alternativas para esse problema, como a capina elétrica, ou eletrocussão de plantas, que gera maior qualidade aos serviços e de quebra economia que pode ser superior a 21%.


Um trabalho apresentado à banca do curso de Pós-Graduação “Especialização em projetos e obras públicas” da UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), traçou um comparativo dos custos dos tipos de limpeza de vegetação das rodovias. Para isso, realizou-se uma simulação para uma área hipotética de 1.000 metros quadrados, em um período de quatro anos. Os dados relacionados ao custo do serviço de roçada manual são do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR), sendo considerado o custo por m². Para o valor da capina elétrica foi necessário realizar uma cotação com a multinacional Zasso™.


A empresa que hoje tem sede na Suíça, é pioneira na tecnologia, e começou aqui no Brasil no interior Paulista. Segundo o Co-CEO e fundador da companhia, Sérgio Oliveira Coutinho, a solução consiste em um sistema de eletrocussão das plantas através do contato direto dos aplicadores acoplados em tratores, com o mato. Esse método não apresenta qualquer risco de contaminação. “É importante destacar que também não há riscos quanto à intoxicação, um dos maiores problemas relacionados aos herbicidas comumente empregados nas limpezas de vias e outros”, reforça. A ferramenta, batizada de Thor, realiza as operações respeitando as restrições e regulamentações dos órgãos governamentais como a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).


Além disso, ao contrário dos herbicidas que, dependendo de seu modo de ação, levam dias até o surgimento dos primeiros sintomas na planta, o efeito da capina elétrica é imediato. Esse efeito é ainda mais rápido em se tratando de plantas com grande estrutura foliar e raízes pequenas.


Capina mais barata


Os dados apurados no trabalho possibilitaram a realização de uma simulação, considerando diferentes intervalos de tempo para a capina elétrica, e mantendo o mesmo intervalo para a roçada manual, durante quatro anos (período médio de duração dos contratos) e comparando os gastos com cada um dos serviços e a eficiência.

Assim foi possível apurar que a capina elétrica no primeiro ano o custo por m² para a realização do serviço é de 3,37% a mais que o serviço convencional de roçada manual, porém é possível obter uma economia de 30,30% nos próximos três anos. Em quatro anos, a economia foi de 21,59% com a tecnologia da Zasso™.


Zasso Group AG - É uma empresa sediada na Suíça, que tem como missão fornecer tecnologias seguras, eficientes, viáveis e necessárias para um mundo livre de herbicidas. A companhia remodelou o paradigma mundial de capina. Originalmente desenvolvida no Brasil, a tecnologia patenteada é sistêmica, controlando os sistemas aéreos e radiculares das plantas. Possui escritórios em Zug (Suíça), Indaiatuba (Brasil), Aachen (Alemanha) e Paris (França). Mais informações podem ser encontradas no site corporativo: www.zasso.com ou pelo telefone (19) 97152-0620.






Comments


Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page