top of page

Sala de Imprensa

Algoritmo inteligente gera eficiência a logística das usinas

Com o módulo da GAtec, unidades industriais passam a ter acesso às atualizações em tempo real dos processos, reduzindo de 5% a 12% os custos de Corte, Transbordamento e Transporte (CTT) e vinhaça, alcançando a fila zero com a entrega linear otimizada


Aumentar a eficiência, evitar perdas e reduzir os custos são objetivos estratégicos das usinas sucroenergéticas, entretanto, na prática, alcançar esse feito não é tarefa fácil e pode se tornar algo extremamente complexo. Para mudar essa realidade, a GAtec, empresa especialista no desenvolvimento e integração de sistemas de gestão agroindustrial, desenvolveu e oferece ao mercado o módulo de logística de transporte, um software que ajuda as unidades industriais na melhoria desse processo.


Com seu algoritmo inteligente, a ferramenta atua na organização da frota evitando paradas industriais e auxilia no controle de abastecimento de matéria-prima, dessa maneira, proporciona um ciclo produtivo e mais eficiente. “O módulo de logística de transporte simplifica o gerenciamento, tornando-se um importante aliado na estratégica para o sucesso operacional”, diz Fernando Luís de Almeida, gestor de consultoria agrícola na empresa.


Na prática a ferramenta possui cinco modalidades de controle e monitoramento, entre elas controle de plantio, preparo de solo, tratos culturais e vinhaça que abrange também a parte de fertirrigação. Mas, o maior destaque é a área de logística de transporte ligado ao Corte, Transbordamento e Transporte (CTT). “Com nossa alocação dinâmica e atualizações em tempo real, reduzimos de 5% a 12% os custos de CTT e vinhaça, gerenciando a fila zero no campo junto a entrega linear e otimizada”, destaca o especialista.


Essa importante atuação é fundamental para as usinas, pois tem a premissa de otimizar o transporte, além de adequar os processos para que a entrega de matéria prima na indústria seja garantida e a frente de corte de colheita de cana seja abastecida sem filas no campo. “Quando a usina não tem o controle ou um software de gestão por traz desse processo, agravam os problemas de abastecimento de matéria-prima na unidade industrial ou aumenta o período de ociosidade de equipamentos parados no campo aguardando o transporte para carregamento de matéria-prima. Consequentemente isso reflete em todo processo da cadeia de produção”, reforça Almeida.


Para evitar todos esses problemas o software da GAtec diferencia-se por possuir um algoritmo com modelo matemático que absorve as informações recebidas e faz o despacho dinâmico dentro do processo. Após isso, automaticamente a ferramenta tendo como base número de equipamentos que estão destinados no campo, tempos operacionais, prioridades de transporte, número de frente de corte, capacidade da unidade industrial, entre outras informações, identifica as necessidades. Na sequência, calcula todas essas variáveis e distribui os caminhões de forma eficaz, avaliando as operações de abastecimento da unidade industrial.


De acordo com gestor da GAtec, essa questão de abastecimento da unidade industrial, atrelado ao descompasso do despacho no campo, está entre os grandes gargalos das usinas. Isso porque uma parada industrial, que seja de pelo menos uma hora, gera muitos impactos. “Se ocorrer uma parada industrial por falta de matéria-prima na indústria por cerca de 60 minutos, levando em consideração as ociosidades atreladas às perdas de produtividade e todos os custos envolvidos no processo, estamos falando de um impacto de pelo menos R$500 mil”, reforça.


O software da GAtec trabalha de diferentes maneiras. Uma delas avalia a vazão da frente de corte, na qual é diagnosticado o potencial de carregamento de campo de acordo com o limitante. Outra atuação é o método de demanda industrial, que diz respeito especificamente a produção da unidade e faz o despacho dinâmico, avaliando o que terá de retorno para abastecimento.


A diferença entre as duas atuações está no método de tomada de decisão voltada para o despacho dinâmico. Ou seja, ao utilizar a análise de despacho pela demanda industrial, se em determinado momento houver uma necessidade maior de matéria-prima para abastecimento industrial, o sistema se auto gerencia e indica o despacho para buscar a cana que está no raio mais próximo, no tempo de ciclo mais curto para entrega. Por outro lado, quando a capacidade estática está cheia e há estoque favorável, este é o momento em que a ferramenta indica a busca pela matéria-prima que está em um raio mais distante.


Além destes dois métodos, existem outros dois que a solução também auxilia. Trata-se das metas das frentes de corte, nas quais o sistema vai gerenciar todo esse processo, algo que é mais comum em usinas que trabalham com frentes de corte terceirizadas. Existe também o modelo de meta mesclado com vazão. Ou seja, para execução são definidos os objetivos e a capacidade de transporte limitados à meta de entrega. “Desta forma, potencializamos a frente de corte otimizando o transporte e garantindo a meta diária de entrega de matéria-prima”, diz o profissional.


A ferramenta também é uma excelente alternativa para as usinas que buscam redução de custos de transporte, uma vez que o caminhão parado aguardando carregamento tem todos os custos envolvidos no processo. Outro benefício é a redução da frota: o software pode ser parametrizado para a usina poder trabalhar somente com a quantidade de veículos que necessita, evitando excesso de equipamentos ociosos.


Sistema híbrido


O módulo de logística de transporte da GAtec também está apto a trabalhar de forma híbrida conectada a uma tecnologia associada junto ao computador de bordo dos equipamentos de frente de colheita ou de forma manual. As informações de toda a operação, por exemplo, podem ser capturadas via rádio/voz e depois passadas para o software. “Portanto, se eu não tenho uma tecnologia associada, a ferramenta consegue trazer resultados também dentro desse processo. Além disso, o software pode ser comercializado independentemente da plataforma ser GAtec”, relata o gestor.


Um detalhe importante é que embora o software trabalhe com dados matemáticos precisos ele precisa também que as informações inseridas sejam confiáveis. Por isso a GAtec também oferece consultoria e direcionamento, para tornar a operação mais eficiente e rentável e garantir que os comandos que chegam na plataforma sejam fidedignos com o que acontece na operação. “Ajudamos a mitigar os erros, maximizar os recursos e ao mesmo tempo atuamos junto na capacitação de forma muito transparente em todos esses processos e os resultados são rápidos”, finaliza o especialista.


 Sobre - A GAtec S/A Gestão Agroindustrial está sediada em Piracicaba, no interior paulista, oferecendo aos clientes consultoria, treinamento, desenvolvimento e integração de sistemas de gestão para o agronegócio, como softwares agrícolas. Composta por profissionais com mais de 40 anos de experiência em planejamento e controle agroindustrial, a empresa conta também com filiais em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Ribeirão Preto/SP, Sul de Minas, região do MAPITOBA, Goiás e Pará. Além disso, está presente em 14 países com mais de 320 clientes e 9 milhões de hectares plantados. Sua atuação contempla todas as culturas do agronegócio, além da pecuária. Mais informações em www.gatec.com.br




Comments


Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
bottom of page