Blog

Os desafios da liderança jovem no agronegócio

Por Douglas Peccin*

Liderar e empreender são dois grandes desafios hoje no Brasil. Embora atualmente cerca de 39% da população brasileira economicamente ativa seja dona do próprio negócio, segundo dados da consultoria McKinsey, a burocracia também pesa contra o ambiente.


No País, empreendedores levam 79 dias, em média, para abrir uma empresa, contra um dia e meio nos Estados Unidos, por exemplo. Os custos para fechar uma por aqui são, em média, 44% maiores do que os gastos para abrir um negócio. Esses e outros números levam o Brasil à 109ª posição no ranking de facilidade para abrir novos empreendimentos.


Outro dado negativo, segundo o IBGE, é que em média no Brasil pouco mais de 60% das empresas fecham após 5 anos de sua abertura. Todo esse retrospecto é extremamente desafiador para qualquer empreendedor, independente do setor de atuação, porém quando se tem 30 anos e se lidera uma empresa do segmento agrícola os desafios são ainda maiores.


Sou sócio proprietário da MP Agro Máquinas Agrícolas, fundada em 2012, e a minha missão nestes últimos anos não foi fácil. Diferentemente de outros jovens da minha idade, abdiquei de uma vida de curtição, para uma vida 100% dedicada ao trabalho, busca por conhecimento e colocar a mão na massa para chegar na posição em que estou hoje. Além de ser sócio proprietário da MP Agro também sou o CEO da companhia. Atuamos no agronegócio, área em crescente desenvolvimento e de muita relevância para a economia brasileira.


Sem dúvida é empolgante ser jovem e estar à frente de uma empresa do setor. Atualmente nosso time é formado por 92 colaboradores diretos responsáveis pela fabricação de toda a nossa linha de distribuidores de fertilizantes, para autopropelidos (Linha Z), para caminhões (Linha Taurus Truck) e também carretas de arrasto (Linha Taurus), os quais são comercializados por todo o Brasil. O fator “idade" nunca foi algo que me incomodou ou me impossibilitou de colocar algum projeto em prática, acredito muito no talento somado a dedicação e comprometimento.


Esse comprometimento é exigido assim como em qualquer outra atividade a qual se quer obter sucesso. Há muitas empresas no mercado, especialmente no segmento que atuamos, o de implementos agrícolas. É preciso se reinventar todos os dias, estar atento ao mercado, suas tendências macro e microeconômicas e principalmente ao nosso cliente final no campo, o produtor rural.


Assim como todo CEO, meu dia a dia se resume em compilar informações de diversas áreas e assumir riscos que no geral as pessoas não estão dispostas a assumir. Tenho que decidir e agir de maneira que toda a cadeia de stakeholders se sintam confiantes e seguros comigo a frente do negócio.

No meu caso, ser mais jovem me proporciona uma energia e disposição muito grandes, não existe situação ou problema que me intimide, independentemente da quantidade de esforço e dedicação que irá me custar.


Acredito que a única desvantagem por conta da idade é ter um portfólio menor de experiências empíricas quando comparado aos demais CEO's do agronegócio, porém isso nunca me atrapalhou, sou muito curioso e procuro me manter sempre atento em extrair conhecimento das experiências vividas por outras pessoas.

É muito importante aprender com os erros e acertos de outras pessoas (principalmente as que admiramos), considero essa postura como um atalho bem inteligente a se tomar para o aprimoramento profissional e pessoal.


Ao mesmo tempo em que observamos, também somos observados, principalmente pelos nossos liderados e ter ciência disso é muito importante para avaliar cada ação tomada. Nunca esqueço de uma conversa com um grande parceiro da MP Agro onde o mesmo me disse “não existe falta de paciência, e sim falta de propósito, quando temos um propósito bem definido todo o restante se torna irrelevante”.


Acredito que os únicos responsáveis pelo nosso sucesso ou fracasso somos nós mesmos, depende apenas do quão dispostos estamos em abdicar em prol dos nossos objetivos e do quão atentos e vigilantes estamos para aprender rápido com todos os estímulos e acontecimentos ao nosso redor. Gosto muito de uma frase dita por Albert Einstein: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.


Apesar do cenário econômico geral para os próximos cinco anos não ser nada bom, principalmente devido a triste pandemia que estamos vivendo por conta do vírus Covid-19, o agronegócio permanece como um dos cinco setores econômicos de grande potencial global e é nisso que me apoio.


A MP Agro nasceu com o objetivo de entregar ao produtor rural não só máquinas modernas e de alta qualidade, mas principalmente soluções confiáveis ao produtor rural. A expectativa é de posicionar a marca, como sendo um dos três principais players do agronegócio brasileiro no ramo de implementos e soluções manufaturadas em aço inoxidável. Tenho certeza de que com muito empenho e dedicação de todo o time, vamos chegar, em futuro bem próximo.

*CEO da MP Agro Máquinas, empresa fabricante de implementos agrícolas, de Ibaté/SP.


Featured Posts
Archive
Follow Me
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Facebook Icon

(11) 9.8933-4915 (Vivo)

(19) 9.8320-0286 (Vivo)

Todos os Direitos Reservados - Ruralpress © 2018